22 de jun de 2018

Na sua estante: 12 mestres da literatura e seus drinks favoritos


donnarita - Na sua estante: 12 mestres da literatura e seus drinks favoritos
Ernest Hemingway aproveitando uma temporada em Cuba

O frio vai chegando e com ele aquela vontade de ficar em casa, acompanhado de um bom livro e de uma taça de vinho. Ou quem sabe, você prefira saborear outra bebida, como um Mojito ou talvez um copo de whisky. Se está em dúvida, uma dica é prestar atenção no autor do livro que você está lendo. Não entendeu? Nós explicamos. 

Não é de hoje que as bebidas alcoólicas e a literatura estão intrinsecamente ligadas. “Eu bebo para tornar as outras pessoas mais interessantes”, teria dito o escritor norte-americano Ernest Hemingway, vencedor do prêmio Nobel de Literatura. “O whisky é o melhor amigo do homem, ele é o cachorro engarrafado”, cravou Vinícius de Moraes, o eterno Poetinha brasileiro. 

Pensando nisso, reunimos aqui uma lista com 12 escritores e suas as bebidas favoritas. Confira o que alguns dos mestres da literatura gostavam de beber e inspire-se com estas receitas de drinks literárias.

       
Truman Capote: Hi-Fi (11,8% ABV)

Um dos expoentes do chamado New Journalism, o escritor Truman Capote ficou muito conhecido por seu romance Bonequinha de Luxo, que ganhou uma icônica versão cinematográfica protagonizada por Audrey Hepburn. Assíduo frequentador de festas e da boemia dos anos 1950 e 1960, Capote era fã de vodka com suco de laranja, o cultuado Hi-Fi.

Edna St-Vincent Millay: Rum Sidecar (9,5% ABV)

Vencedora do Prêmio Pullitzer de Poesia de 1923, a escritora e dramaturga Edna St-Vincent Millay viveu um estilo calcado na cultura e na boemia. Considerada uma das principais ativistas feministas da sua época, Millay tinha como bebida favorita o Rum Sidecar, drink que traz a mistura do fermentado cubano com licor de laranja e suco de limão. 

    Stephen King: Cerveja (3-10% ABV) 

Um dos mais aclamados escritores de terror de todos os tempos, Stephen King conquistou fama mundial com best-sellers que também deram origens a filmes históricos, como O Iluminado e Cemitério Maldito. Hoje abstêmio, King revelou que bebia cerveja nos velhos tempos e que preferia beber em casa do que ir a bares, porque eles estavam “cheios de idiotas como eu”, segundo palavras do próprio escritor.

Ernest Hemingway: Mojito (12,6% ABV)

Autor de romances lendários como O Velho e o Mar e Paris é Uma Festa, Ernest Hemingway era um grande entusiasta do Mojito. Reza a lenda que Hemingway teria popularizado o drink feito à base de rum e hortelã ao pedi-lo quase que diariamente no bar La Bodeguita Del Medio, em Havana, onde morou na década de 1950.

donnarita - Na sua estante: 12 mestres da literatura e seus drinks favoritos

Jack Kerouac: Margarita (15-20% ABV)

Um dos ícones da Geração Beat, o escritor Jack Kerouac gostava de várias bebidas, mas foi em suas viagens para o México - que inspiraram parte do livro On The Road - que o norte-americano consolidou sua paixão pelas Margaritas.

Charles Bukowski: Whisky (12,6% ABV) e Cerveja (3-10% ABV)

O escritor e poeta Charles Bukowski colocava a bebida como pano de fundo em praticamente todas as suas obras. Segundo fontes próximas ao autor, seu drink favorito era o Boilermaker, que consiste em intercalar whisky com cerveja.

    William Faulkner: Mint Julep (18-22% ABV) 

Com uma escrita refinada, que lhe rendeu o Prêmio Nobel de Literatura de 1949, William Faulkner também tinha estilo quando o assunto era bebida. Natural do Mississipi, o escritor não dispensava seu Mint Julep, bebida feita de hortelã, whiskey Bourbon e açúcar.

     Hunter S. Thompson: Bourbon (12,6% ABV) 

Conhecido por ser um dos criadores do Jornalismo Gonzo, Hunter S. Thompson foi uma das principais vozes da contracultura americana da década de 1960. Quando estava escrevendo (ou não), o escritor e jornalista era sempre visto bebendo whiskey do tipo Bourbon.

donnarita - Na sua estante: 12 mestres da literatura e seus drinks favoritos

    Lima Barreto: Cerveja (3-10% ABV) 

Representante brasileiro da lista, o cultuado Lima Barreto é um dos escritores mais celebrados da nossa literatura. Segundo conta a história, o autor de Triste Fim de Policarpo Quaresma também gostava mesmo de tomar cerveja, uma das bebidas mais populares no Brasil até hoje.

Edgar Allan Poe: Conhaque (10-12% ABV) 

Apontado como um dos principais nomes da literatura de horror e mistério, o lendário Edgar Allan Poe era fã de carteirinha de conhaque. Falecido aos 40 anos em circunstâncias misteriosas, Poe é celebrado até hoje por obras icônicas como A Queda da Casa de Usher e O Corvo.

     Charles Baudelaire e 12. Oscar Wilde: Absinto (45-74%) 

Além da imensa destreza com as palavras e do enorme e importantíssimo legado literário, o poeta francês e o dramaturgo irlandês tinham outra coisa em comum: seu drink preferido. Ambos adoravam o absinto, uma bebida com grau alcoólico bem alto.

Agora que você já conhece as bebidas alcoólicas e receitas de drinks favoritas de alguns dos principais escritores da história, que tal escolher a sua e mostrar que, além de um bom leitor, você também sabe beber com estilo? Um brinde à literatura!

***Escrito por Cecília Gibson***

19 de jun de 2018

Top 5: livros sobre o universo sobrenatural

Olá, olá, olá pessoas!


Hoje não tem texto! 
É isso mesmo, hoje não tem texto, hoje tem vídeo! 
Uma pequena lista de 5 livros que tratam de casos sobrenaturais registrados ou com algum indício de participação do casal mais famoso na pesquisa do sobrenatural: Ed e Lorraine Warren.

Você que já nos acompanha, sabe bem do nosso gosto pelo assunto e o Sr. Marido já escreveu diversas vezes sobre filmes, livros e canais que tratam do tema da paranormalidade. Se quiser ver, basta clicar AQUI.

Mas chega de letrinhas e vamos ao vídeo, dá o play! (e não esquece de assinar o canal e deixar seu joinha)




6 de jun de 2018

Download: Cartela de adesivos dia dos namorados

Freebie adesivos dia dos namorados

Oi pessoa linda do meu coração!

Dia dos namorados chegando e pra deixar sua organização/ decoração mais romântica, fiz essa cartela de adesivos cheia de amor pra você fazer o download e entrar no clima de dia dos namorados. E nem precisa ter crush viu, basta se amar que já tá bom e pode baixar também!

Estou disponibilizando o arquivo em dois formatos: em PDF e também como arquivo de corte para quem tem a Silhouette. Você pode imprimir em papel adesivo - melhor opção - ou pode imprimir em um papel branco de maior gramatura, recortar e colar.

Para baixar é fácil, basta entrar na loja Donna Rita (pode clicar aí no nome), ir até o rodapé do site e clicar sobre o menu "Conteúdo gratuito". Lá você vai encontrar os links para fazer o download dos dois formatos do arquivo, além de outros arquivos que já estão por lá.

Agora que você baixou, pode imprimir quantas vezes quiser. Decorar seu planner, cadernos, journals, happy mails, postar fotos nas suas redes sociais (usa a hashtag #freebiedonnarita e me faça feliz!) e enfeitar o mundo. Só não pode compartilhar o arquivo diretamente - passa o link do site para as amiguinhas fazerem o download - vender, editar ou enganar os coleguinhas...

Espero que você goste e aproveite, foi feito com muito amor!


4 de jun de 2018

Faça você mesmo: caderno da gratidão

http://www.lojadonnarita.com.br/search.html

Olhar o mundo de forma mais positiva e receber essa mesma energia de volta é possível. Não temos o hábito de agradecer pelas coisas boas que nos acontecem, não criamos esse hábito. Começar a registrar tudo aquilo que nos deixa agradecidos é um exercício que pode ressignificar nossa vida e a das pessoas ao nosso redor. Ter um caderno da gratidão pode nos ajudar nesse projeto e então, no "Faça você mesmo" de hoje, vou te ensinar a fazer um.

Vamos a lista de materiais e ferramentas:
  • miolo digital BeCraft (365 dias de gratidão ou Caderno da gratidão);
  • 10 folhas de papel offset 90 g/m² de tamanho A4;
  • 1 folha de papel offset 240 g/m² de tamanho A4;
  • impressora;
  • linha encerada
  • agulha;
  • agulhão;
  • régua;
  • estilete;
  • berço de furação para encadernação.
A costura utilizada é a Pamphlet Stitch ou, como é conhecida por aqui, a Costura Borboleta.

Para ver o passo a passo, dá play no vídeo:


Agora já dá para fazer Cadernos da Gratidão para todo mundo! Se ficou com alguma dúvida, deixe aqui nos comentários (ou lá no YouTube). Aproveite para conhecer a BeCraft, nossa parceira nos miolos digitais.

Beijos!


© Donna Rita - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Donna Rita.
Programado por: Seis Mil Milhas.