23 de ago de 2016

Na sua estante: O guia de sobrevivência a zumbis, Ataques registrados

donna rita - Na sua estante: O guia de sobrevivência a zumbis, Ataques registrados

Eles sempre estiveram entre nós...

Queridos e queridas... Senta que hoje é dia de "graphic novels" aqui no ateliê. E para tornar tudo mais interessante, hoje é dia de falar de zumbis.

Os zumbis existem e alguns de seus ataques foram registrados no decorrer da história. Se isso é verdade eu não sei, mas esse é o excelente"plot" da graphic novel "O guia de sobrevivência a zumbis, Ataques registrados" de Max Brooks, também conhecido pelo seu trabalho no best seller "Guerra Mundial Z".

O enredo estabelece a ideia de que os mortos vivos sempre existiram, e que desde os primórdios tentam devorar os nossos preciosos cérebros. A primeira passagem retrata o que foi o primeiro contato entre humanos e mortos vivos cerca de 60.000 a.c. em Katanda, África Central. Nessa passagem uma tribo de homo sapiens se deparou com uma horda zumbi pré-histórica. Eu, particularmente, achei capítulo muito interessante, uma vez que foge do "lugar comum " que seria as obras que abordam o apocalipse zumbi.

Outras duas passagens interessantes estão no final do encadernado. Em um domínio japonês, durante a Segunda Guerra, os japoneses fizeram experimentos envolvendo zumbis, que ficou conhecida como "Operação Botão de Cereja". O livro não dá muitos detalhes acerca do nome, mas isso não importa muito. Os mortos vivos seriam utilizados como uma unidade para ataques durante o confronto, mas não deu muito certo.

Teve também uma irmandade ninja do século XVII responsável por aniquilar a ameaça zumbi...

Já em 1960, a "Operação Botão de Cereja" caiu agora nas mão dos soviéticos que também tentam fazer uso dos zumbis em seus pelotões. Aqui o cenário difere um pouco, pois retrata a sobrevivência do soldados russos ao levante morto vivo.

donna rita - Na sua estante: O guia de sobrevivência a zumbis, Ataques registrados

Max Brooks utilizou diversas outras passagens da história para enriquecer seu enredo. Praticamente toda grande civilização humana, em uma hora ou outra, se viu obrigada a enfrentar problemas relacionados a mortos vivos. E como um bom guia de sobrevivência, a graphic novel traz também a maneira como essas civilizações combateram a escória zumbi.

Já não bastasse isso, a arte fica por conta do brazuca "Ibraim Roberson", ligado a grandes empresas americanas de história em quadrinhos e trabalhou inclusive em alguns títulos dos X-Men. 

donna rita - Na sua estante: O guia de sobrevivência a zumbis, Ataques registrados

"O guia de sobrevivência a zumbis" é uma boa dica de leitura para os amantes de uma boa graphic novel, e que possuem interesse em obras com a temática de zumbis. Mas nem tudo é prefeito, eu trocaria algumas passagens históricas do livro por outras bem mais interessantes, como por exemplo "Revolução Francesa", "Brasil Colonial", "Guerra Civil Espanhola"... No mais, é tudo muito bom, o enredo a arte. A obra foi muito feliz na sua proposta, fazer algo diferente dentro de um tema já muito batido.

Leia, divirta-se e seja lindo e feliz...

Ficha técnica:
Título: O Guia de Sobrevivência a Zumbis
Subtítulo: Ataques Registrados
Autor: Max Brooks
Ilustração: Ibraim Robertson
Tradução: Leonardo Villa-Forte
Editora: Rocco
Edição: 1
Ano: 2011
Idioma: Português
Especificações: Brochura | 144 páginas
Peso: 250g
Dimensões: 225mm x 155mm



20 de jul de 2016

Jogos: Pokémon Go,


O grande trunfo, talvez a salvação da Nintendo...

Queridos e queridas, amantes de um bom velho velho joguinho de vídeo game...

A Nintendo andava meio mal das pernas. Por mais "nintendista" que você seja, há de concordar que a querida empresa ficou um pouco para trás nesses últimos anos. Talvez por querer permanecer nos considerados jogos familiares, longe daquilo que a "Microsoft" e a "Sony" priorizaram. Deixou de ser uma marca presente na lista dos mais requisitados pelas novas gerações. Falo isso sendo um adulto que cresceu e amadureceu jogando jogos como "Super Mario", "Donkey Kong" e "Zelda". Sempre espalho pelos quatro cantos que o saudoso "Super Nintendo" foi simplesmente o maior console da minha vida. E hoje em dia eu tenho um emulador bem maroto de "Snes" aqui no meu pc. Tenho um sentimento de carinho pela "Nintendo", mas fiquei muito chateado com sua ausência nas lista dos protagonistas nos últimos anos.

Por favor, entenda bem, não estou dizendo que a "Nintendo" produz jogos ruins. O que procurei afirmar que está longe das grandes marcas atuais, muito por investir nos famosos block busters atuais.

Mas o sucesso de "Pokémon Go" é inegável, e nem lançaram a bagaça por aqui ainda. Não digo isso por causa da franquia, nem sou muito chegado no universo "Pokémon". Para ser sincero sempre achei meio chato, meio sem sal, estava mais ligado em uns animes bem mais porradeiros como "Yuyu Hakusho". 

O desenho era bem ruim, mas os jogos nem tanto. Joguei alguns antigos da franquia em emuladores, e eram bem legais. Eram bem no estilo "rpg" que tanto prezo. Fiquei algumas horas evoluindo meus pokémons para enfrentar grandes desafios, porém nunca fui muito longe, nunca cheguei a lugar algum...


Entretanto, por mais descolado que eu seja do universo "Pokémon", como um bom vídeo-gameiro que sou, confesso estar curioso para testar essa grande novidade. Nem tanto pelos bichinhos simpáticos, mas sim pela proposta do jogo. A "Nintendo" prometeu uma imersão totalmente nova. O fato de sair pela vida real procurando bichinhos virtuais que se encondem por aí parece ser bem promissor. É interessante pensar que podem existir vários pokémons por aí, até mesmo na sua casa, esperando pela captura de um bravo treinador.

Pensando bem, isso pode até a ser assustador...

Goste ou não, o impacto de "Pokémon Go" é algo extremamente positivo, garante uma interatividade surpreendentemente nova que pode ser muito bem aproveitada nos jogos futuros. Acho que esse foi o fato que me chamou a atenção, o que a indústria de games será capaz de fazer daqui para frente com essa nova espécie de interação inaugurada pelo "Pokémon Go". Pense nos futuros jogos e a qualidade de imersão que eles poderão proporcionar.

Sem dúvidas, esse foi um grande passo para a humanidade. Ou pelo menos para a comunidade "vídeo-gameira"...


À título de curiosidade, tem muita coisa que saiu por esses dias envolvendo o simpático joguinho. Então, para esclarecer qualquer dúvida, decidi deixar por aqui mais um vídeo do excelente canal "Assombrado".


Bom, espero que tenham gostado dessa simpática postagem, e ficamos no aguardo do que pode vir por aí.

Abraços...

"Se aparecer no meu quintal é meu..."

18 de jul de 2016

Na sua estante: O pequeno livro dos livros

donna rita - nas sua estante - o pequeno livro dos livros

Bom dia/ boa tarde/ boa noite..

Queridos e queridas, todos aqui conhecem o meu amor pela literatura. Aliás, diga-se de passagem, esse é um dos hábitos que mais me orgulha. Nesses tempos onde ler está cada vez mais raro, acho que pode ser um grande diferencial para qualquer coisa que você possa fazer. Infelizmente não consigo escrever muito bem. Sento e escrevo algumas coisinhas, mas no fundo sempre acho que está tudo muito ruim. Tenho até alguns contos aqui dentro dessa minha caixola, mas na hora de escrever não sai nada. Talvez essa seja uma habilidade que eu tenha que trabalhar melhor...

Mas esse não é o objetivo dessa postagem. 

No dia do meu "não mais tão estimado" aniversário ganhei um belo presente, cujo o processo de idealização e fabricação acompanhei. Fui agraciado com "O Pequeno Livro dos Livros". Um presentão fantástico para quem tem o fantástico hábito da leitura.

No começo fiquei meio sem jeito, meio sem saber o que fazer com ele. Como eu poderia escrever uma resenha nele, coisa que faço muito por aqui. Até que veio a ideia fantástica de registrar minhas impressões acerca dos livros. Isso mesmo, transformei "O Pequeno Livro dos Livros" em algo muito particular. Ele se tornou uma espécie de "Fortaleza da Solidão".

Além de uma sessão para escrever minhas impressões acerca das obras que leio, ele conta também com uma parte dedicada a obras "desejadas". Ou seja, aquelas que pretendo ler, mas por um motivo ou outro eu não consigo. Aqui no meu pequeno livro marquei o "Espadachim de Carvão" como um desejado, pois é uma obra que gostaria muito de ler - devido a minha admiração pelo autor "Affonso Solano" - mas não consigo. Gosto muito do autor, mas na hora de começar a leitura, não rola, acho um tanto ruim. Uma pena. Tentei algumas vezes, e cheguei a comprar o box, mas falhei na missão. Se sair outro livro com certeza comprarei. Marquei aqui como meta de leitura para 2016, quem sabe.

O primeiro livro que tive a honra de resenhar no meu querido presente foi "Androides sonham com ovelhas elétricas?". Uma excelente obra de "Philip K. Dick" que ficou mais conhecida no cinema com a adaptação intitulada "BladeRunner". É um livro de explodir a cabeça, então tive bastante trabalho em escrever todas as minhas impressões acerca. "Jogador número 1", "Eu, robô", "Eu sou a lenda" e "Crônicas Saxônicas: O Último Reino" são algumas das obras que já constam no meu livrinho querido.

Logo no comecinho tem um espaço dedicado a metas de leitura, eu aproveitei para estabelecer uma meta de leitura para esse ano. Não sei se vou conseguir bater, mas eu sempre jogo mais alto, até mesmo para estimular a leitura. Os meus desejados para esse ano são: "O estrangeiro" e o "Mito de Sísifo" de Albet Camus; "1984" do Orwell; "O exorcista"; "O demonologista" do casal Warren; "A fundação" de Isaac Asimov; "2001, uma odisseia no espaço"; "Alien"...

Esses são alguns que eu pretendo ler. Como já disse, creio que não há tempo hábil para desfrutar de todos. Entretanto, quanto mais perto da meta chegar, melhor.

"O Pequeno Livro dos Livros" é excelente para você poder manter consigo as suas memórias acerca de uma grande leitura. Digo isso porque eu mesmo costumo esquecer muita coisa. E também é uma boa ideia de presente, até mesmo para você incentivar alguém ao saudável hábito da leitura.

Agora, chega de resenha. Segue abaixo algumas fotos para você conferir todo o capricho de mais um produto "Donna Rita".

donna rita - nas sua estante - o pequeno livro dos livros

donna rita - nas sua estante - o pequeno livro dos livros

donna rita - nas sua estante - o pequeno livro dos livros

donna rita - nas sua estante - o pequeno livro dos livros

donna rita - nas sua estante - o pequeno livro dos livros

donna rita - nas sua estante - o pequeno livro dos livros

donna rita - nas sua estante - o pequeno livro dos livros

Queridos e queridas, essa foi mais uma postagem de utilidade pública. Caso se interessem pelo "Pequeno Livro dos Livros" é dar uma clicadinha bem marota.

Bjoss, abraçoss e uma boa leitura...

15 de jul de 2016

Bolos incríveis

Bolo arco-íris

Sempre que pensamos em algum tipo de comemoração ele é o protagonista da mesa dos doces!
Desde criança sempre fui fascinada por eles, e olha que eram só um retângulo/ círculo com um creme branco, babadinhos coloridos em volta - e com gosto absurdo de manteiga - alguns morangos por cima e algo escrito, ou seja, não tinham nada de incríveis... Mas em toda festa ele estava lá, lindão no centro da mesa pedindo para ser cutucado por meus dedinhos finos.

Minha festinha de 5 anos!
Bolos, bolos, bolos!!!   

Com o passar dos anos, os bolos foram ficando cada vez mais incríveis, verdadeiras obras de arte. Combinando com o tema e as cores da sua festa ou ainda reproduzindo algo que os donos da festa gostem, enfim, as possibilidades são infinitas. Dos bolos cenográficos, feitos com isopor, biscuit, E.V.A ou tecido aos "de verdade", comestíveis, feitos com pasta de açúcar, pasta de chocolate, creme e os mais recentes, e na moda, naked cakes. O que não falta é opção, tantas que dificulta saber o que queremos no final.

E para encher os seus olhos e instigar seu estômago, fiz a seleção de alguns bolos incríveis que encontrei em nosso querido Pinterest. Se você quiser ver outros tão lindos quanto, pois como já disse são tantos que não caberiam em um único post, clica AQUI e AQUI que você vai ser levado para os meus painéis cheios de guloseimas lindas, coloridas e as comestíveis, parecem boas.

Para quem tem um estilo gótico, ou como eu, apenas acha lindo algo mais "sombrio". Eu com certeza usaria um desses dois no meu casamento!
bolos góticos

Gosta do gênero Cyber Punk? Tem também!
bolo cyber punk

Faz o estilo mais romântico e vintage? Adivinha?
bolo vintage

Não sei qual seria o motivo, mas ter um bolo que não parece bolo, com certeza é uma boa ideia!
bolo de frango

Nerds, geeks, amantes de leitura... Não importa como você se classifique, tem bolo para você também!
bolo nerd

bolo harry potter

Para as fashionistas de plantão.
bolo fashion

E tô aqui, estirada no chão com a fofura desses bolos com tema craft. Manda 3 de cada por favor!
bolo máquina de costura

Quem tem coragem de encostar uma faca nestes bolos? Eu não tenho, mas se alguém cortar eu como! rs.
bolo de hamburguer

 Amantes da sétima arte também podem fazer seu pedido.
bolo cinema

E para finalizar com os olhos cheio e água na boca... 
naked cake

E aí, gostou? Não sei você, mas eu preciso de um caminhão de açúcar para soterrar as lombrigas que estão batendo cabelo nas minhas entranhas! kkkkk
Todas as fotos (com exceção da menina fofa e seus pais lá do começo) foram tiradas do Pinterest e se você quiser ir a fonte, basta ir até os painéis, ok?

Quer compartilhar um painel de gostosuras comigo? Deixa o link aí nos comentários que vou adorar!

Beijitos
Quer ver mais delicias? Visite estes blogs aqui

© Donna Rita - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Donna Rita.
Programado por: Seis Mil Milhas.