10 de jun. de 2019

Fazendo meu dinheiro aparecer: a prática


Já falamos por aqui que precisamos largar o tabu sobre conversar sobre finanças, como mapear nossa situação financeira, sobre transformar nossos sonhos em metas e hoje quero falar de um assunto mais prático: como fazer tudo isso acontecer de verdade, fora do papel.

Mas antes, reforço: o controle financeiro é um dos melhores caminhos para obter saúde financeira. Saiba quanto dinheiro entra, quanto dinheiro sai e para onde ele vai. Anote tudo! Como eu já disse anteriormente não importa a ferramenta, mas utilizar um caderno só para esse fim e anotar todos os lançamentos de forma manuscrita vai te ajudar a ficar mais consciente da sua situação.

Um dos jeitos mais rápidos e simples de ver seu dinheiro aparecer é analisar suas contas e avaliar quais podem ser diminuídas ou até mesmo cortadas. Seja realista, pequenas reduções já podem fazer boa diferença no seu orçamento. Por aqui, eu diminui o pacote de tv por assinatura que de R$261,90 mensais passou para R$198,00. São R$766,80 de economia em um ano. Outra mudança foi no meu pacote de internet móvel: de R$49,90 para R$27,99. Mais R$262,92 economizados por ano. Passei a levar marmita e lanchinhos nos dias que trabalho fora, uma economia em torno de R$40,00 por semana que no final do ano me farão ter gasto R$1920,00 a menos!!!
Você também pode tentar diminuir alguns merréis nas contas de consumo, modificando um pouquinho os seus hábitos, basta tentar.

Saindo das contas fixas, pegue seu mapa financeiro e responda: com que eu gastei meu dinheiro nos últimos três meses? Com "brusinhas" baratinhas de dez contos que eu não precisava? Com um sapato amarelo chiquetérrimo que combina com uma roupa específica do meu guarda-roupa? Indo em todas as baladas para que fui chamada e rachando a conta da mesa mesmo tendo tomado só uma cervejinha? Almoçando fora todos os dias da semana? Analisando suas respostas avalie o que não é prioridade pra você e o que pode ser cortado. Tô vendo você torcer o nariz! risos Eu não estou dizendo para você se privar de tudo e viver a pão e água. Somente você e ninguém mais será capaz de avaliar quais são os itens desnecessários do seu orçamento, quais você pode planejar melhor para possuir e quais estão sendo realizados só por impulso.    

controle financeiro

Uma das técnicas pra me ajudar a diminuir minhas compras por impulso eu retirei do livro Me Poupe, da Nathalia Arcuri e, segundo ela, foi ensinada pelo Professor Marcos Silvestre e funciona assim: antes de comprar qualquer coisa que eu não havia me planejado eu me pergunto se (1) Eu quero mesmo? (2) Eu mereço? (3) Eu preciso? (4) Eu posso? e por último (5) Eu devo? Ao responder essas perguntas para mim mesma de forma sincera eu consigo refrear alguns impulsos, principalmente nas duas últimas questões que me fazem pensar se eu realmente posso pagar por aquilo e se não estarei sacrificando algo que possa ser mais importante para mim em outro momento.

Deu pra perceber a importância de ter um registro da sua vida financeira pra poder fazer seu dinheiro aparecer, não deu? Se você não tem uma ferramenta de preferência, te convido a conhecer o Controle e Planejamento Financeiro, dá uma olhada. 

Eu sei que o texto está longo, mas aguenta só mais um pouquinho.

Uma das lições mais importantes que aprendi nessa minha jornada da educação financeira é que preciso fazer meu dinheiro trabalhar por mim. Economizar e apenas guardar o dinheiro não vai me levar muito longe e nem fazer a diferença que eu preciso para conquistar minhas metas: eu preciso aprender a investir! 
E é nesse ponto que estou no meu caminho, aprendendo a investir. Então sinto muito, não poderei ajudar muito nessa parte, apenas te dizendo: estude, estude, estude! Tem um monte de conhecimento de qualidade e gratuito aqui na internet. Livros e cursos com valores acessíveis também.
O que eu tenho feito é não esperar o dinheiro sobrar! Já que agora tenho o controle do meu orçamento eu separo uma quantia mensal, antes mesmo de pagar minhas contas, como se fosse um boleto que devo a mim mesma. Por enquanto só me arrisquei em investimentos de renda fixa toca aqui tesouro direto, mas estou estudando alguns com riscos mais moderados e quem sabe, volto aqui pra contar pra vocês em breve. 

Neste texto eu não considerei dívidas grandes ou uma situação financeira totalmente no vermelho, senão isso ia ficar longo demais, mas se esse é o seu caso e antes de tudo você precisa colocar a vida em ordem, clica aqui que tem algumas dicas para te ajudar a sair do vermelho.

Ufa! Espero ter te ajudado a acender uma luzinha aí e te mostrar que é possível fazer seu dinheiro ser suficiente. Espero que minha experiência possa te animar de algum jeito. É claro, você precisa considerar o seu contexto e lembrar sempre que mesmo que muito dependa de nós, existem diversas condições que dependem sim de fatores externos e nessas horas e não devemos nos estressar com aquilo que não podemos controlar.

Este é o quarto de uma série de 5 textos sobre a minha educação financeira e como venho me organizando para fazer meu dinheiro me ajudar a alcançar as minhas metas de vida. Neste texto estão algumas das referências que eu estou utilizando para estudar e me organizar, basta clicar nos links (textos sublinhados) que você será direcionado para elas, mas no próximo texto deixarei a lista completa.
 

Comentário(s) pelo Facebook:

Um comentário:

  1. Eu não sabia que este já era o quarto texto!!! E curti muito de onde veio a sua inspiração!!!! Ameiiiii e quero ler os anteriores!!! obrigada por dividir! Amo o seu trabalho desde sempre!!! Bjs Nin

    ResponderExcluir

Parece clichê, nós sabemos, mas é a mais pura verdade: seu comentário é muito importante para nós! Então não se reprima e diga o que você pensa! Caso queira ter uma conversa mais longa, fique a vontade para nos enviar um e-mail. O endereço é esse aqui donnarita.artesemimos@gmail.com E lembre-se: sinta-se em casa!

© Donna Rita - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Donna Rita.
Programado por: Seis Mil Milhas.