7 de mai. de 2019

Conversa de café: Vingadores Ultimato

donnarita - luiznase - srmarido - conversa de cafe - opiniao - filmes - marvel

Na semana passada meu coração bateu um pouquinho mais apertado com o fim de uma saga que envolveu vinte e dois filmes e durou um pouco mais de dez anos. A maior, no sentido de tempo levado para concretizar o arco, saga da história do cinema.

Fiquei muito feliz por ter testemunhado um verdadeiro milagre. A tarefa de amarrar todas as pontas soltas do universo MCU não seria das mais fáceis. Houve alguns furos, alguns problemas de roteiro, mas tudo terminou da melhor maneira possível.

Sei que têm diversos canais de youtube que apontam e procuram por erros de enredo em busca de views. Com algumas críticas até concordo, porém outras são forçadas demais. Sinto pena dessas pessoas, elas simplesmente não conseguiram contemplar toda a beleza da obra. Ficaram muito preocupados em buscar por erros e não conseguiram observar a riqueza dos mínimos detalhes.

Ultimato trouxe um final digno, respeitoso. Um término que compensou uma espera tão longa. Confesso que dificilmente terei a mesma paciência e pegada para acompanhar mais uma saga tão longa. Não sei nem se terei paciência para assistir mais algum outro filme de herói. Talvez o Homem Aranha.

A Marvel nos agraciou com Thanos, o maior vilão de todos os tempos. Um inimigo que realmente passou a ideia de que o mundo estava em perigo e precisava ser salvo. Trouxe a ideia de que perdas e mortes eram realmente possíveis.

"Os fins justificam os meios". Exterminar metade do universo para "obter" paz, equilíbrio e prosperidade. Não há nada mais louco e nada mais maquiavélico do que Thanos. Um inimigo tão carismático e tão bem trabalhado que o expectador consegue até se compadecer de sua causa. um monstro com um lado humano bem forte. E depois de tudo, o cidadão ainda arranjou um tempinho para aposentadoria, cuidar de uma fazendinha. Uma vida pacata para um vilão épico com foco.

E os finais foram todos bem épicos, dignos da história de cada um. Tony Stark, Steve Rogers...

E como não lembrar do Capitão América? Esse personagem que amadureceu com o passar dos anos. Já escrevi por diversas vezes o quanto esse personagem acompanhou o progresso e o crescimento de minha vida pessoal.

Que enredo, que vilão, que heróis!

Danem-se todas as críticas.

Agradeço ao universo pela oportunidade de estar vivo e acompanhar essa obra de arte.

E agora chega de filmes de heróis para mim...

Comentário(s) pelo Facebook:

Postar um comentário

Parece clichê, nós sabemos, mas é a mais pura verdade: seu comentário é muito importante para nós! Então não se reprima e diga o que você pensa! Caso queira ter uma conversa mais longa, fique a vontade para nos enviar um e-mail. O endereço é esse aqui donnarita.artesemimos@gmail.com E lembre-se: sinta-se em casa!

© Donna Rita - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Donna Rita.
Programado por: Seis Mil Milhas.