29 de nov de 2016

Na sua estante: Agência de investigações holísticas Dirk Gently

donna rita - na sua estante - agencia de investigações holísticas Dirk Gently - Douglas Adams

"...Sinceramente, nem sei o que dizer..."

Queridos e queridas...

Sou muito fã de "Douglas Adams", mas dessa vez não deu. Aquele velho problema de não conseguir finalizar muito bem uma obra retorna, dessa vez mais forte do que nunca. Não me entenda mal, o enredo é muito bom, cheio de desafios que enriquecem muito a trama.Tem os mais diversos elementos como fantasmas, viagens na linha do tempo, universos paralelos, assassinatos - uma coisa bem "Doctor Who" -, mas fica bem por aí.

Uma obra que tinha todos os elementos para dar certo, mas acabou mal. Pelo menos nessa minha humilde opinião fecal.

Todos esses elementos são conectados através da figura de "Dirk Gently", um detetive com uma habilidade holística capaz de resolver alguns problemas, meio que um dom. Esse fato não é um dos pontos baixos, aliás, esse fato se traduz como um dos pontos fortes de todo o livro. O leitor realmente fica instigado até o fim para ver como todos os pontos podem se conectar. Eu mesmo fiquei empolgadão.

O "Monge" também é um personagem muito bem elaborado. Fruto de uma dimensão diferente, um androide cujo o único objetivo era acreditar nas coisas. Talvez isso se deva ao fato de pertencer a um universo onde as pessoas perderam a capacidade de acreditar, de ter fé. Uma espécie de "terceirização". O único defeito desse ser iluminado era enxergar o mundo rosa, por isso foi descartado, exilado em uma pequeno dimensão com o seu inconformado cavalo.

Não se engane, não é de todo ruim, têm coisas muito boas. O humor característico de "Douglas Adams" permeia pelo livro livro de maneira genial. São inúmeras as passagens hilárias e situações  inusitadas que contribuem para isso.

donna rita - na sua estante - agencia de investigações holísticas Dirk Gently - Douglas Adams

Mas, o final é um grande pecado. Talvez seja eu que não tenha entendido muito bem. A impressão é que o autor escreveu correndo, talvez apertado por prazos, e não terminou legal. Algumas pontas soltas parecem ter sido forçadas para dar a impressão de um final bem acabado. Para se ter uma ideia, "Dirk Gently" salva todo o universo e eu nem percebi isso acontecer, foi tudo muito rápido.

Ouvi dizer por aí que é necessário ler mais de uma vez para pegar toda a ideia. Acredito que é bem provável. Infelizmente, a falta de tempo é um problema que não me permite ler novamente, pelo menos não por enquanto. Talvez um dia eu retorne aqui com uma opinião diferente, o que é muito saudável.

Em suma.

"Agência de investigações holísticas Dirk Gently" é um livro capaz de garantir algumas horas de bom entretenimento apesar de o desfecho não ser dos melhores, longe disso. O que garante uma nota mais baixa para a obra. Porém, em nome de todo o respeito que tenho por Douglas Adams, confesso que lerei o segundo volume: "A longa e sombria hora do chá da alma". O título é bem instigante.

Quem sabe é um pouco mais maduro, mais bem trabalhado.

donna rita - na sua estante - agencia de investigações holísticas Dirk Gently - Douglas Adams

Por favor, leia e tire as suas próprias conclusões. Aproveita que tá bem baratinho, é só dar uma clicadinha aqui. Depois volte para termos uma boa conversa...

Fico por aqui, deixando vocês mais uma vez por aí.



14 de nov de 2016

Dicas: Natal Sem Shopping


"...Um brinde ao fim de ano..."

Queridos e queridas...

Chegou o final do ano. O espírito de alegria e paz já parece estar por aí - ou pelo menos as doses de ódio parecem ter dado passagem a um clima um pouco mais leve. Roberto Carlos já está afinando a sua bela voz, e todos estão preparando o psicológico para aquelas belas cantigas populares. 

Eita, como eu adoro esse clima de fim de ano!

Aqui nesse humilde ateliê estamos tentando embarcar na onda do "Natal Sem Shopping". Optamos por dar preferência ao pequeno comerciante, afinal de contas as grandes empresas já ganham muito dinheiro durante o ano inteiro e elas sempre estarão por aí. Acreditamos e apoiamos a ideia de conscientizar, conectar pessoas e estimular o consumo alternativo. Inspirados pela campanha e pelo belo post da Mulher Vitrola, decidimos espalhar amor e também indicar algumas lojas bem bacanudas para as suas comprinhas de fim de ano, sem filas, engarrafamentos e estacionamentos lotados.

Sendo assim, o trabalho artesanal é uma grande opção. Com ele você tem a garantia de um trabalho de qualidade - sem a possibilidade de estar financiando o trabalho escravo em qualquer outro lugar do mundo. Além disso, você estará contribuindo para o crescimento do micro  empreendedor criativo, algo totalmente sustentável. E , nesse mundo globalizado, nada melhor do que a internet para encontrar os mais diversos trabalhos. 

É possível encontrar de tudo, desde vestimentas, acessórios, papelaria, bebida e comida. 

Vale o lembrete de que algumas dessas lojas estarão presentes lá no "Mercadinho Artesanal", em São José dos Campos, mos dias 19 e 20 de novembro. Uma excelente oportunidade para conhecer novos produtos, gente muito bonita, criativa e encantar com presentes de natal exclusivos e feitos à mão.

Segue abaixo a lista:

Modos de Mocinha

donna rita - dicas - natal sem shopping - compras


Baths

donna rita - dicas - natal sem shopping - compras


BikesBeer 

donna rita - dicas - natal sem shopping - compras


Casa-me

donna rita - dicas - natal sem shopping - compras


Bichamopet

donna rita - dicas - natal sem shopping - compras


Rosa Pimenta Crafteria

donna rita - dicas - natal sem shopping - compras


Marias

donna rita - dicas - natal sem shopping - compras


Espero que todos tenham curtido essas dicas bem bacanudas, e que tenhamos todos um final de ano bem solidário e cheio de amor!!!


7 de nov de 2016

Sr Marido Play: Kinghts of Pen & Paper

donna rita - sr marido play - kignhts of pen & paper - indie game

Hoje é dia de apertar o play...

Queridos e queridas... Jovens de todos os lugares, hoje é dia de diversão, dia de alegria, dia de falar de indie games.

Os indie games me fascinam pela incrível simplicidade - e ao mesmo tempo pelo desafio -, uma vez que não tem grandes investimentos assim como os grandes jogos AAA. Justamente por causa disso são obrigados a inovar em sua mecânica, trazendo um experiência nova.

Isso acontece com um dos produtos tupiniquins mais famosos da atualidade: "Kinghts & Pen and Paper". Esse joguinho maroto emula a experiência de uma mesa de Rpg. O jogador fica a cargo de controlar o mestre, "pc's" e os "npc's", ajustando o nível de dificuldade do jogo de acordo com o game play.

É um jogo extremamente simples que evoca o espírito dos antigos rpgs de 16 bits, organizado por turnos, com gráficos pixelados, onde o jogador pode optar por avançar com a história ou simplesmente ficar ali no loot em busca de experiência ou itens poderosos. Tudo funciona como se fosse uma bela mesa de "Dungeons and Dragons".

donna rita - sr marido play - kignhts of pen & paper - indie game

O jogo é incrivelmente leve possível rodar em qualquer tipo de celular - até o meu que é um celular bostinha é capaz de rodar sem nenhum problema. E de quebra, sempre quando há uma folga no trabalho é possível dar aquela escapadinha e jogar um pouquinho para aumentar o nível dos personagens. A busca eterna pelo XP.

E por emular muito bem uma mesa de rpg fui fisgado pelo fator nostálgico. Sabe como é, depois dos trinta - com as grandes responsabilidades - fica um pouco mais difícil para juntar a galera em torno de uma mesa de rpg. "Kinghts of Pen & Paper" não substituirá seus amigos -  e nem foi feito com essa intenção -, mas é capaz de despertar alguns sentimentos nostálgicos de tempos que não voltam mais. Saudades do tempo onde a maior preocupação ao domingos era fazer o loot com a galera.

donna rita - sr marido play - kignhts of pen & paper - indie game
Que coisa mais triste...
E por emular uma mesa de rpg, "Kinghts of Pen & Paper" traz uma boa dose de humor representada na figura do mestre rabujento, do jogador sem noção, estereótipos, cenas engraçadíssimas, diálogos non sense e quests absurdas. Tudo isso estimula ao jogador ficar ali algumas horinhas cuidando de seu grupinho.

O jogo é inteiramente offline, ou seja, você não precisará ficar o tempo todo preocupado com a sua conexão, uma vez que a internet aqui nas terras tupiniquins é uma merda. E encontra-se disponível na Apple Store, Google Play e Steam, por um valer bem modesto. Muito mais barato que qualquer joguinho meia boca dos grandes consoles.

donna rita - sr marido play - kignhts of pen & paper - indie game

E o melhor de tudo. A empresa independente responsável por essa grande pérola é a "Behold Studios", uma empresa brazuka lá do Distrito Federal criada por seres humanos bem distintos. Quem foi que disse que não tem nada que preste por aqueles lados?

Temos o Brasil muito bem representado lá fora com esse pequeno grande jogo muito bem conceituado. Dá uma conferida no trailer...


É isso aí... Fica a dica de um indie game que poderá lhes render algumas horas de diversão. Fico por aqui deixando vocês todos por aí...



© Donna Rita - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Donna Rita.
Programado por: Seis Mil Milhas.