17 de out de 2016

Na sua estante: Andrew Pyper e Os Condenados...

donna rita - na sua estante - os condenados

"...A experiência do pós vida nem sempre é boa..."

Olha, o tal do Andrew Pyper está de parabéns. Podem jogar dinheiro para esse homem, ele merece.

Há algum tempo havia feito uma resenha de uma outra obra sua intitulada "O demonologista" - que você pode acompanhar clicando aqui -, e na época lembro de ter falado que não havia nada demais em sua obra. Era algo como se Robert Langdon tivesse tido um dia sinistro em sua vida, resolvendo um mistério de horror. Um bom livro, mas nada demais, nada de novo, nem surpreendente.

Porém, desse vez sou obrigado a dar o braço a torcer. "Os condenados" traz algo novo nessa linha de literatura, a começar pelo tema "a experiência no pós vida"...

"... Eu morri mais de uma vez na minha vida. Algumas pessoas conseguem equilibrar pratos em varas, outras podem acertar todas as tacadas jogando golfe, mas poucas têm tantos carimbos no passaporte da outra vida quanto eu... Paraíso ou Hades, Céu ou Inferno - eles são feitos sob medida. Eu sei porque estive em ambos..."
Danny Orchard...

Nada melhor do que as palavras do próprio protagonista para começar a discussão sobre a obra. Como ele bem mesmo afirmou, Danny é uma pessoa peculiar com muitas idas e vindas do além. Esse tema já foi inovador o bastante para chamar a minha atenção. Não sei da sua experiência, mas eu nunca havia lido um livro com essa temática: experiência no pós vida. Geralmente quem compartilha dessa experiência retorna trazendo notícias boas, reconfortantes, paisagens bucólicas, visitas a entes queridos, etc...

Mas, e se o que houver do outro lado esperando não for algo necessariamente bom. Pelo contrário, se houver somente o "tormento eterno" esperando do outro lado. Acredito que essas experiências não repercutem por aí pelo fato das pessoas ficarem constrangidas demais para compartilhar esse tipo de experiência.

Esse é o caso do nosso querido Danny Orchard...

donna rita - na sua estante - os condenados

A história se passa nas idas e vindas de Danny - através do mundo do além - para se livrar do espírito de sua irmã, ou pelo menos no que ele acredita ser o espírito de sua "querida" irmã gêmea. Ambos morreram no dia em que celebrariam seus aniversários de 16 anos. Porém, somente o protagonista retornou para ter a sua vida "travada" pelo encosto capirotístico de Ash. Fadado a ter de lidar com esse problema, Orchard tenta levar sua triste existência afastando-se de qualquer relacionamento com outros seres humanos, restrito somente a relatar seu conhecimento em seus livros, e a participar de alguns grupos de apoio. Sim, exitem grupos de apoio desse tipo, como se fosse um "AA" do pós vida.

A história só dá uma reviravolta quando Danny se vê a possibilidade estabelecer uma família "normal", mas para que isso ocorra será necessário primeiro lidar com o espírito vingativo de Ash, ou do que quer que esteja usando sua forma. É bem sinistro esse tipo de situação.

Aliás, Ash já tinha um histórico meio psicopata de atormentar as pessoas em vida, a morte apenas piorou a situação.

donna rita - na sua estante - os condenados

"Os condenados" é um livro de horror escrito no melhor estilo clássico, chega até mesmo a lembrar um pouco da escrita de "Stephen King" em algumas passagens. Sem dúvida é a evolução do autor. De todos os aspectos o livro supera o seu antecessor "O demonologista". Um livro tenso, claustrofóbico a ponto de gerar incomodo no leitor. Eu mesmo me peguei algumas vezes incomodado com o horror da leitura - isso é um fato muito bom para quem tem preferência por um bom suspense. 

A verdade é que você não vai parar de ler até conseguir decifrar o mistério, até chegar no desfecho, que pelo menos para mim foi genial, uma das melhores coisas que já vi.

O pobre Danny Orchard é muito carismático, eu comprei a ideia do drama de sua vida, e de certa forma torci para um desfecho positivo. Realmente me importei com os seus entes queridos e com seus respectivos dramas

Alguém de Hollywood bem que poderia ter a ideia de desenvolver um filme em cima desse livro. talvez nas mãos de James Wan ficasse sensacional.

E, como já era esperado, a "Dark Side" fez mais um excelente trabalho na edição do livro. Na mesma linha do antecessor, "Os condenados" não fica devendo em nada, tanto nas ilustrações quanto na encadernação. Tudo é muito lindo, o que faz o leitor prender um pouco mais a atenção ao enredo.

Se você se interessou pelo livro - ficou assustadinho o bastante - aproveite a promoção e compre por esse link aqui e seja feliz. E de quebra, ajude a comprar o leite dos gatinhos desse humilde lar.

Ficha Técnica
Título: Os Condenados
Escritor: Andrew Pyper
Editora: Darkside
Edição:
Número de Páginas: 320
Ano: 2016


Esse livro é excelente e que venha cada vez mais coisa boa. Fico por aqui, deixando vocês por aí...





Comentário(s) pelo Facebook:

Postar um comentário

Parece clichê, nós sabemos, mas é a mais pura verdade: seu comentário é muito importante para nós! Então não se reprima e diga o que você pensa! Caso queira ter uma conversa mais longa, fique a vontade para nos enviar um e-mail. O endereço é esse aqui donnarita.artesemimos@gmail.com E lembre-se: sinta-se em casa!

© Donna Rita - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Donna Rita.
Programado por: Seis Mil Milhas.