21 de set de 2016

Conversa de café: As galhofas de Atividade Paranormal

donna rita - conversa de café - atividade paranormal

E foi difícil assistir esse negócio...

Em 2009 eu comecei uma saga, encontrei o primeiro "Atividade Paranormal" nesses sites de download que existem por aí na internet. Eu tenho meio que uma fixação nesse "estilinho" de filme - filmes de sustinhos - ainda mais esses que envolvem coisas paranormais. A película - disfarçada de um falso documentário - trazia o drama de uma família atormentada por um demônio chamado "Toby". Esse era o início de tudo.

Fiquei assutado com os elementos novos introduzidos no filme. O esquema "found footage", o final em aberto, o paranormal bundão que abandonou a família com medo da entidade. Realmente foi muito assustador, comprei a ideia. Porém, toda a minha surpresa acabou por aí mesmo, o que veio em sequência foi tudo muito mais do mesmo. Um mais do mesmo feito de uma maneira tão ruim.

Tudo passou a ser muito forçado - é mesmo que ninguém pensa em jogar para longe a porcaria da câmera quando encontra um capiroto pela frente? Todos são paranoicos e espalham câmeras pelas casas, não faz sentido. Seria muito mais honesto e digno se os produtores mudassem o esquema da franquia, eu não veira problema algum se ela abandonasse  estilo "found footage" e adotasse uma nova vertente, talvez revitalizasse a marca.

TODOS sempre morrem, e os finais são sempre em aberto, e sempre da pior maneira possivel. Os personagens dos filmes posteriores não têm carisma nenhum, e são todos iguais, todos desempenham os mesmo papeis. Sempre tem um cético metido a "engraçaralho", protagonistas sem "sal" nenhum, e crianças que não conseguem emitir o mínimo de empatia. As aparições que eram as coisas mais legais do primeiro filme - e realmente assustavam - caducaram. Eu, pelo menos, sempre tive a impressão de saber o que iria acontecer, previsível.

E agora inventaram essa moda de culto de bruxos da Idade Média que faziam portais para se locomover na linha do tempo. Não, não. Isso me cheira a uma desculpa muito esfarrapada para tentar entrelaçar todos os "372" filmes merdas, feitos aleatoriamente em lugares diferentes. Foi uma tentativa de amarrar os enredos e passar a ideia de que ainda possuem o controle da franquia, um pano de fundo. Fiasco total.

Esse pessoal não me engana.

Fui assistir esse último filme na falsa esperança de um fechamento minimamente para a franquia, algo que tirasse o gosto amargo dos anteriores ruins. E, me deparo com mais do mesmo, talvez algo muito pior ainda. Agora o canalha o canalha do "Toby" conseguiu um corpo físico, o que significa que vêm por aí mais uns três filmes pelo menos, até alguém conseguir dar um fim nesse pestilento. Pelo amor dos meus filhinhos felinos! Eita caça níquel danado. O pior aconteceu, vão continuar estuprando a franquia em troca de alguns trocados. Lamentável.

AHH. Acabei me esquecendo, mas tem um fator, inexplicável, e mais bizarro ainda. Não sei porque cargas d´água mas agora existe um câmera dos anos oitenta capaz de captar a tal da dimensão fantasma.

Enfim, uma franquia que parecia ser algo bom, caducou a ponto de virar uma extrema galhofa. E o pior de tudo, eu ainda perco meu tempo assistindo essas porcarias. Talvez seja um sentimento masoquista que tenha. Deve existir algo sombrio dentro de mim... rsrs


Uma avaliação de dois gatinhos graças ao primeiro filme. E olha lá, já estou começando a não gostar tanto assim.

Comentário(s) pelo Facebook:

2 comentários:

  1. hahahahaha eu não consegui assistir mais depois do primeiro..
    achei muito ruim.. =/

    ResponderExcluir
  2. Hahahahahaha, eles são muiiiito fracos. Tem um com uma galera porto riquenha que é de dar dor. Mas eu assisto se não estiver passando mais nada de bom na TV, kkkk.

    Beijoooooos

    ResponderExcluir

Parece clichê, nós sabemos, mas é a mais pura verdade: seu comentário é muito importante para nós! Então não se reprima e diga o que você pensa! Caso queira ter uma conversa mais longa, fique a vontade para nos enviar um e-mail. O endereço é esse aqui donnarita.artesemimos@gmail.com E lembre-se: sinta-se em casa!

© Donna Rita - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Donna Rita.
Programado por: Seis Mil Milhas.