23 de ago de 2016

Na sua estante: O guia de sobrevivência a zumbis, Ataques registrados

donna rita - Na sua estante: O guia de sobrevivência a zumbis, Ataques registrados

Eles sempre estiveram entre nós...

Queridos e queridas... Senta que hoje é dia de "graphic novels" aqui no ateliê. E para tornar tudo mais interessante, hoje é dia de falar de zumbis.

Os zumbis existem e alguns de seus ataques foram registrados no decorrer da história. Se isso é verdade eu não sei, mas esse é o excelente"plot" da graphic novel "O guia de sobrevivência a zumbis, Ataques registrados" de Max Brooks, também conhecido pelo seu trabalho no best seller "Guerra Mundial Z".

O enredo estabelece a ideia de que os mortos vivos sempre existiram, e que desde os primórdios tentam devorar os nossos preciosos cérebros. A primeira passagem retrata o que foi o primeiro contato entre humanos e mortos vivos cerca de 60.000 a.c. em Katanda, África Central. Nessa passagem uma tribo de homo sapiens se deparou com uma horda zumbi pré-histórica. Eu, particularmente, achei capítulo muito interessante, uma vez que foge do "lugar comum " que seria as obras que abordam o apocalipse zumbi.

Outras duas passagens interessantes estão no final do encadernado. Em um domínio japonês, durante a Segunda Guerra, os japoneses fizeram experimentos envolvendo zumbis, que ficou conhecida como "Operação Botão de Cereja". O livro não dá muitos detalhes acerca do nome, mas isso não importa muito. Os mortos vivos seriam utilizados como uma unidade para ataques durante o confronto, mas não deu muito certo.

Teve também uma irmandade ninja do século XVII responsável por aniquilar a ameaça zumbi...

Já em 1960, a "Operação Botão de Cereja" caiu agora nas mão dos soviéticos que também tentam fazer uso dos zumbis em seus pelotões. Aqui o cenário difere um pouco, pois retrata a sobrevivência do soldados russos ao levante morto vivo.

donna rita - Na sua estante: O guia de sobrevivência a zumbis, Ataques registrados

Max Brooks utilizou diversas outras passagens da história para enriquecer seu enredo. Praticamente toda grande civilização humana, em uma hora ou outra, se viu obrigada a enfrentar problemas relacionados a mortos vivos. E como um bom guia de sobrevivência, a graphic novel traz também a maneira como essas civilizações combateram a escória zumbi.

Já não bastasse isso, a arte fica por conta do brazuca "Ibraim Roberson", ligado a grandes empresas americanas de história em quadrinhos e trabalhou inclusive em alguns títulos dos X-Men. 

donna rita - Na sua estante: O guia de sobrevivência a zumbis, Ataques registrados

"O guia de sobrevivência a zumbis" é uma boa dica de leitura para os amantes de uma boa graphic novel, e que possuem interesse em obras com a temática de zumbis. Mas nem tudo é prefeito, eu trocaria algumas passagens históricas do livro por outras bem mais interessantes, como por exemplo "Revolução Francesa", "Brasil Colonial", "Guerra Civil Espanhola"... No mais, é tudo muito bom, o enredo a arte. A obra foi muito feliz na sua proposta, fazer algo diferente dentro de um tema já muito batido.

Leia, divirta-se e seja lindo e feliz...

Ficha técnica:
Título: O Guia de Sobrevivência a Zumbis
Subtítulo: Ataques Registrados
Autor: Max Brooks
Ilustração: Ibraim Robertson
Tradução: Leonardo Villa-Forte
Editora: Rocco
Edição: 1
Ano: 2011
Idioma: Português
Especificações: Brochura | 144 páginas
Peso: 250g
Dimensões: 225mm x 155mm



Comentário(s) pelo Facebook:

Um comentário:

  1. Acho incrível os detalhes dos traços. Pelo fato de não ter cor parece que se acentuam mais né?! Bem bacana!

    ResponderExcluir

Parece clichê, nós sabemos, mas é a mais pura verdade: seu comentário é muito importante para nós! Então não se reprima e diga o que você pensa! Caso queira ter uma conversa mais longa, fique a vontade para nos enviar um e-mail. O endereço é esse aqui donnarita.artesemimos@gmail.com E lembre-se: sinta-se em casa!

© Donna Rita - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Donna Rita.
Programado por: Seis Mil Milhas.