13 de abr de 2016

Conversa de cafe: Batman vs Superman

Bom dia/ boa tarde/ boa noite a todos os filhos de Krypton e a todos os vigilantes. 

Estou aqui mais uma vez para uma conversa de café bem gostosinha. Diria mais,  uma conversa surpreendente,  uma vez que não esperava nada desse mais novo blockbuster. Na verdade, só assisti por insistência de minha amada esposa. Por mim, aguardaria chegar na Netflix. 

Mas, eu estava errado, felizmente.

Aguenta a mão porque essa postagem de hoje é repleta de spoilers. As cenas mais emblemáticas serão destacadas aqui, então se você ainda não viu o filme, assista primeiro e depois retorne aqui para bater um bom papo. 

Um filme para fãs.
Esse é o primeiro ponto a ser discutido. Zack Snider é um fã de quadrinhos e as cenas que ele dirige refletem isso muito bem. Desde a época do polêmico Watchmen, ou dos 300 se preferir, da para perceber o quanto há de quadrinhos em suas tomadas. E, como um bom fã de hq's, ele reproduziu muitas das cenas famosas para o cinema. Foi um compilado delas, principalmente em se tratando da origem do Homem Morcego. 
Aliás,  Esse é outro ponto.

A origem do Batman.
Mais uma vez temos retratada no cinema a origem do homem morcego. Sei que estamos todos cansados disso, mas foi algo necessário. O diretor precisava frisar a morte de Martha Wayne para estabelecer uma relação entre os heróis no último ato da peleja. Isso também serviu para ressaltar o quanto "Batfleck" é atormentadinho pela morte dos pais. Zack precisava fazer com que os expectadores se importassem com as pobres Marthas, daí a necessidade de recontar a origem. Não achei um problema, até porque foi rápido e rendeu uma cena muita bonita, digna de um bom quadrinho. Além do mais, ali estava Thomas Wayne, que acredito fortemente que retornará em um próximo filme. Quem sabe em uma adaptação de Flashpoint para o cinema? Thomas Wayne foi um Batman bem melhor que Bruce Wayne.
Mas esse assunto abordaremos mais a frente.

Batpsicopata.
Vi que o Batman incomodou muita gente. Ele pareceu muito mais um psicopata do que um herói. Psicopata talvez seja uma palavra muito forte. Eu o vejo mais como um funcionário público em final de carreira. Como aquele professor com vinte anos de Estado, sabe? Isso também me incomodou um pouco, mas entendi que aquele personagem retratado é um ser quebrado, um Batman sem esperanças, já calejado pelas angústias da vida, desacreditado na fé e na boa vontade da humanidade. Seu espírito heroico só foi resgatado graças ao embate com Superman.

Ben Affleck foi um pontos altos do filme. Um dos melhores Batmans na minha opinião. Mas ainda gosto muito do Micahel Keaton.  

Martha é a chave do filme.
Superman, o ser mais poderoso do universo, sendo humilhado por um humano, tinha como única preocupação o bem estar de sua própria mãe! Poucas coisas são mais heroicas do que isso... O Batman até aquele momento nunca havia reconhecido o Superman como um indivíduo como qualquer outro. Era sempre aquela imagem idealizada de um deus. Ou melhor, o Morcegão demonizou o pobre Kyptoniano.  Mas ali naquele momento, Batman reencontrou o seu eu-herói e   Superman fez o seu papel: de certa forma, ensinou altruísmo para o Homem morcego.
Não se esqueça que estamos falando de um filme baseado em quadrinhos. Essas coisas são importantes. 

Um dia de fúria
Um fato que não compreendi muito bem, foi toda a fúria do Batman em relação ao Superman.
Bruce Wayne é uma pessoa calejada pela vida de vigilante. Está desgastado pelo tempo e ainda marcado pela morte do jovem Robin. Pense que ele atuou como o Homem Morcego durante algumas décadas. Isso acaba com um cidadão! Eu mesmo tenho alguns dias de fúria... Junte isso com a visão que ele teve do Flash afirmando que ele estava certo o tempo todo! Estavam postos todos os ingredientes da maior cruzada do Homem Morcego: o Superman tinha de ser parado.  O maior detetive de todos os tempos estava cego pelo ódio a ponto de não enxergar a manipulação de Lex Luthor. Às vezes acontece... 

Lex Luthor
A figura emblemática de Lex Luthor... Gostaria muito de ter visto o queridíssimo Walter White encarnando Lex, mas gostei muito do que vi. Gostei desse "q" de Coringa,  todo esse caos e mesmo assim, confesso que é um pouco estranho... Prefiro pensar que é um personagem em construção. Esperarei um pouco mais para avaliá-lo melhor.

Múltiplos universos
A possibilidade da Warner trabalhar com múltiplos universos ficou clara, pelo menos pra mim. Acredito que existe pelo menos mais uma dimensão no universo DC. Isso é provado pela capacidade do Flash de atravessar dimensões e em um desses passeios ele tombou como Ben Afleck. Isso mesmo! Para mim aquilo não era um sonho e sim um deslumbre de um futuro distópico. 
No arco de Injustice Superman enlouqueceu ao ter assassinado Louis de maneira involuntária. O azulão ficou maluco e implementou uma ditadura no mundo: a Terra Um.
Um game do mesmo nome fez um baita sucesso. Seria bom demais ver isso na telinha do cinema.

É tiro, porrada e bomba
O fato do Batman matar pessoas e usar armas de fogo incomodou alguns. Eu achei totalmente plausível.  Um Batman de saco cheio não estaria realmente preocupado com códigos de moral.  Eu particularmente gostei muito da violência aplicada nas lutas do Homem Morcego. Ficou muito ao estilo Frank Miller. Melhor, algumas cenas ficaram bem parecidas com os jogos da franquia Arkham. 

A segunda parte.
O Homem Morcego ficou um tanto apático no último ato da película. Nada mais justo, uma vez que percebeu que aquela era uma treta épica de super seres e não de um humano. Aliás, aquele era o espaço para a Mulher Maravilha aparecer e brilhar. 
Sobre isto, a Mulher Maravilha foi uma das melhores coisas que fizeram no filme. Ali eu botei fé e acredito que ela seria capaz de surrar não somente o Apocalipse, mas todos que estavam por ali. E foi muito legal não apelarem para a erotização da personagem - assim como fazem com a Viúva Negra. Fiquei empolgado para ver o filme solo da amazona. 

Peneira
Alguns furos são perceptíveis no roteiro, não nego, mas acredito (e espero) que alguns serão explicados mais a frente, enquanto outros foram realmente um equívoco. Um desses furos que incomodaram um pouco foi o fato de o Superman não utilizar muito bem seus poderes. Na minha opinião ele conseguiria encontrar Martha sem a ajuda do Batman. Ele conseguiria reconhecer a mamãe somente pelos batimentos cardíacos! Mas sei lá, talvez ele ainda esteja aprendendo a usar seus poderes... Esse deve ser um Super Homem ainda em amadurecimento. Talvez sua morte tenha acontecido para marcar uma nova fase do personagem... Vamos aguardar para ter certeza. 

Bom, esses foram alguns pontos que decidi ressaltar aqui nesta humilde postagem. Por causa dos trailers, não esperava muita coisa deste filme. Fui assistir bem desconfiado e acabei gostando do que vi. Talvez por não esperar nada eu o tenha aceitado melhor. Sei que tem alguns furos, algumas falhas, mas realmente me diverti muito e isso é o que conta. 
Que bom que deu certo. Eu quero é que venham mais filmes bons assim.

Um abraço de kryptonita!

Comentário(s) pelo Facebook:

2 comentários:

  1. Oi casal bonito! Não fui e nem verei o filme, até chegar nas telas da Sky ou estar disponível em boa resolução para alugar no Torrent. Não sou uma fã dos heróis da DC (salvo pouquíssimos totalmente out da Liga da Justiça, como o V), gosto do Batman do Tim Burton, porque é Tim Burton e gosto também do Cavaleiro das Trevas, que comprei por 9 pilas o DVD original. Acho que não gosto de Superman porque na adolescência levei um pau de Smallville, loucamente assistido pela minha mãe. Enjoei. A questão é que até mesmo as HQ's que rolavam solto na minha casa, não me chamavam a atenção. Dos gibis do meu tio que rolavam lá, emprestados pelo meu pai, eu gostava mais de Marvel mesmo. Não faz meu estilo, mesmo. Mas, fico feliz que vocês tenham gostado porque li muita gente que odiou. Beijo pra vcs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Universo da DC é bom também. Tudo bem que alguns filmes, como o do Lanterna Verde por exemplo, ajudaram a arranhar um pouco a imagens dos heróis da Dc. Mas dá uma chance vai, acho que você vai curtir também... Têm alguns furos, mas de resto é Ok..

      Bjss

      Excluir

Parece clichê, nós sabemos, mas é a mais pura verdade: seu comentário é muito importante para nós! Então não se reprima e diga o que você pensa! Caso queira ter uma conversa mais longa, fique a vontade para nos enviar um e-mail. O endereço é esse aqui donnarita.artesemimos@gmail.com E lembre-se: sinta-se em casa!

© Donna Rita - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Donna Rita.
Programado por: Seis Mil Milhas.