28 de set de 2015

Conversa de café: Interestellar, buracos negros e Nolan

Conversa de café: Interestellar, buracos negros e Nolan...

 Spoilers...

Queridos amigos. Vocês que acompanham minha peregrinação pela internet sabem bem que tenho "problemas". E um dos meus maiores, até então, era não ter visto o incrível "Interestellar". E digo logo de cara: O tal do "Nolan" tem uma mão certa para fazer filmes excelentes, acertou de novo.

Hoje resolvi divagar sobre um filme bom, para tirar o gosto de café ruim da semana passada. Confere aí "A entidade II".

Assisti "Interestellar", me perdi pelo espaço, mergulhei de cabeça no buraco negro junto com "MacConaughey" e não sai até agora. E dessa vez não tinha nenhum "peão" para atestar a minha sanidade. Simplesmente me perdi em meu pensamento durante algum tempo. Não consigo afirmar precisamente quanto tempo, pois estive muito próximo do buraco negro e a relatividade fudeu complicou minha vida.

Não pretendo me estender muito, por isso abordarei somente quatro pontos: o futuro distópico, o buraco negro, a quinta dimensão e o ato final.

Então, vamos lá...

Conversa de café: Interestellar, buracos negros e Nolan...

Futuro distópico...

A primeira coisa que me fascinou no filme foi o modo como o mundo está perto do fim. Depois de tanto "sambar" na cara do planeta, a humanidade tem seus dias contados graças a um fenômeno natural. Uma praga reduziu a humanidade a pequenos postos agrícolas. O pior, o único cultivo que restou foi o milho. O legal disso é pensar que de alguma maneira a própria natureza está chutando o traseiro da humanidade para fora do planeta. Talvez seja o futuro distópico mais plausível de todos. Talvez isso realmente aconteça.

Moral da história: a natureza surtou e a humanidade se recolheu em sua própria insignificância. Tanto é que o grande plano de salvação da humanidade é a fuga para outro planeta, um novo lar.

Aliás, esse é outro ponto forte do filme - pelo menos em minha humilde opinião. A humanidade é reduzida a nada perante a grandeza do universo. Gosto de acreditar nisso. Tudo é retratado numa escala colossal, menos o homem.

Conversa de café: Interestellar, buracos negros e Nolan...

O buraco negro e a relatividade do tempo...

E assim os bravos astronautas começam sua odisseia pelo espaço em busca de um novo mundo, enquanto eu ainda estava perdido por aí em qualquer canto do universo. Foram necessárias algumas sessões eu até eu realmente achar que captei alguma coisa. Fiquei chocado quando entrou em cena a questão da relatividade do tempo.

Ainda tenho um pouco de dificuldade para entender que o tempo não é algo uniforme, constante. É um pouco complexo para minha cabeça.

No planeta "Miller´s", próximo a "Gargantua", acontece o fenômeno da relatividade do tempo - infelizmente o meu conhecimento de merda parco me impede de aprofundar um pouco mais na teoria. Porcamente falando, cada hora no planeta significava sete anos na terra. Tem alguma coisa a ver com a ação da gravidade na dilatação do tempo. E que buraco negro bonito, diga-se de passagem. Dei uma pesquisada na internet e descobri que o buraco negro foi retratado da maneira mais fiel possível, de acordo com as teorias mais novas. Seria tudo aquilo mesmo, impressionante.

A gravidade do buraco volta a ser utilizada quando a "Endurance" - quase sem combustível - pega o impulso fornecido pela força gravitacional do "Gargantua" para chegar ao planeta "Edmund´s". Só nessa brincadeira foram 50 anos perdidos, somando os 23 anos do planeta "Miller´s", tem-se o total de 73 anos só nessa brincadeira. Seria o suficiente para perder toda uma vida na Terra.

Que coisa de louco.

A quinta dimensão... 

Minha cabeça explodiu nesse ponto. Dentro do buraco negro há uma quinta dimensão retratada como o quarto da pequena "Murphy". Cooper descobre que "eles" na verdade são seres humanos do futuro que de alguma forma evoluíram a ponto de dominar a quinta dimensão. e assim se comunicam através da força gravitacional com o "tempo" do filme.

CHUPA TSOUKALOS! NÃO ERAM OS ALIENÍGENAS....

Parece forçado, mas não é, têm alguns estudos que caminham nessa direção. "Eles" levaram Cooper até aquele momento para transferir para sua filha - no tempo presente do filme - as informações necessárias, que só poderiam ser retiradas de dentro de um buraco negro,  para completar a equação gravitacional.

SENSACIONAL...Não sei se isso seria possível, mas agora prefiro acreditar que sim. E toda essa teoria fez o filme permanecer ainda vivo em minha cabeça.

Conversa de café: Interestellar, buracos negros e Nolan...

O ato final...

Ouvi algumas reclamações pela internet acerca do final. Até entendo que seria bacana se ele morresse como um mártir dentro do buraco negro, mas eu gostei do que vi. O encontro com filha no leito de morte foi super bacana. Quase 80 anos passaram desde o início, por não conseguir imaginar como seria um encontro entre duas pessoas depois de tanto tempo, resolvi aceitar esse final. Foi emocionante o bastante. Na minha opinião não é necessário um "drama mexicano" para deixar uma cena mais tocante, somente o encontro entre os olhares e o rolar de algumas lágrimas são necessárias para construir uma boa cena de drama.

E o final foi condizente com o filme. Cooper era uma pessoa que não se encaixava naquele "mundinho" de fazendeiro, por isso arriscou tudo na odisseia espacial. E no final ele se viu novamente preso naquele mesmo "mundinho", uma reprodução do que era a sua vida na terra. Movido por essa força invisível que o deixava inquieto, decidiu partir novamente em uma jornada. Fechou certinho o ciclo, combinou com todo o resto. 

Garotos e garotas. Essas foram as minhas meras opiniões acerca dessa excelente película, sintam-se a vontade para discordar...

Esse foi mais um post do Sr.Marido que escreveu e saiu correndo para o quarto tentar se comunicar com os seres da quinta dimensão...

Bjss, abraçoss e aperto de mão.

OBS* Esse não foi um post publicitário, mas se você se interessou pelo filme compre através dos links abaixo e nos ajude a comprar o leite dos pobres felinos dessa casa... 

Interestellar - Bluray 
Interestellar - DVD


Comentário(s) pelo Facebook:

3 comentários:

  1. Estou com esse filme a meses no meu HD e ainda não assisti. Me senti motivada a assistir, adoro esses temas de espaço, outras dimensões e contagens de tempo fora do nosso contexto. Me interessei muito Luiz! Diz pra Rita fazer logo o post da minha caixinha, pelos Correios eles devem entregar a minha hoje (ou amanhã dependendo da greve!).
    Beijo pra vocês!

    ResponderExcluir
  2. Esse filme é excelente, e a possibilidade de eu estar assistindo nesse momento é muito grande..

    Pode deixar que eu vou falar com a Rita para ela fazer a postagem .... kkkk

    Bjsss

    ResponderExcluir
  3. nunca vou me recuperar das cenas de onda desse filme! Sensacional!!!!

    ResponderExcluir

Parece clichê, nós sabemos, mas é a mais pura verdade: seu comentário é muito importante para nós! Então não se reprima e diga o que você pensa! Caso queira ter uma conversa mais longa, fique a vontade para nos enviar um e-mail. O endereço é esse aqui donnarita.artesemimos@gmail.com E lembre-se: sinta-se em casa!

© Donna Rita - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Donna Rita.
Programado por: Seis Mil Milhas.