4 de jun de 2014

Motivação: como encontrar?




   Primeira coisa que quero dizer neste texto e sei que vai parecer contraditório com o título e com o resto, mas é a conclusão que tirei deste processo em que estou vivendo: a motivação não é algo que está fora de você, é algo que vem de dentro e portanto ela está EM você e só precisa ser despertada.
Eu podia terminar este texto por aqui e já estaria bom, porém quero compartilhar com vocês o processo e não só as conclusões.
   No texto passado (se você não leu, leia AQUI) falei das mudanças e de como eu faria pra começar a colocá-las em prática, mas assim que comecei, já me vi reclamando, bufando, achando que nada ia dar certo e todas as reclamações ranzinzas que eu vivo fazendo coitado do Sr. Marido que me aguenta – te amo amor!
E foi neste ponto que parei, respirei e me perguntei “por que estou fazendo isso, qual é minha motivação?”
   Percebi que a parte mais importante desta caminhada é ter um “porque” pra ela. Ter um objetivo claro, que seja lembrado sempre que eu começar a reclamar me parece ser um bom caminho para encontrar a minha motivação e voltar para o prumo.
  Então, eis aqui minha árdua tarefa: definir minhas prioridades para poder executar as tarefas/mudanças necessárias para fazê-los acontecer. E para definir estas prioridades, precisei me fazer muitas perguntas... Já já vamos a elas, antes vou voltar um pouquinho no tempo...
   Em janeiro, li estes dois textos (este "Para 2014" da Tais Godinho e este "Palavra para 2014 - Serenidade" da Rita B. Domingues) que me identifiquei muito, até compartilhei por aqui, em algum lugar. Na época, apesar de ter me identificado, eu achei que ainda estava no controle de tudo e já que era início de ano, tudo seria diferente, como se tudo se organizasse magicamente e que neste ano, minha rotina não me engoliria. Doce engano...
   Voltando para o presente e retomando a leitura e reflexão sobre estes textos que citei (que se vocês ainda não leram, estão esperando o quê?) , comecei a me fazer algumas questões que deveriam servir para descobrir minhas prioridades e então encontrar os meus “porquês”!
   Não sou muito boa para planejamentos de longo prazo, então resolvi não ir muito longe nestes objetivos, até porque as coisas estão se acalmando agora e sei que os rumos que quero seguir em longo prazo ainda não estão muito claros...
   Meu objetivo mais próximo é: mudança de casa e de cidade. Por que quero isso? Porque precisamos de mais espaço e conforto, temos que começar a fazer um pezinho de meia (para os tais objetivos de longo prazo, talvez...) e eu preciso de mais espaço para o Donna Rita. Outro objetivo é fazer somente aquilo que me der prazer, retorno (não financeiro somente) e que não leve minha saúde junto. Quero isso porque sei que sou muito mais feliz quando estou fazendo algo que parece importante para mim, mesmo que o retorno financeiro não seja o que eu mereço e principalmente porque detesto estar/ficar doente e isso vinha acontecendo com muita frequência no último ano...
   Enfim, para mim, estes dois objetivos estão intrinsecamente ligados e fazem parte de uma corrente que eu começo a trançar. Desses objetivos maiores, vou tirando os menores, que são mais mensuráveis e visíveis, já que ver os resultados é um grande motivador para se seguir em frente.
   Sei que o texto já está enorme, mas depois de ter claro o que pretendo, surgiu uma outra questão: o que estou fazendo agora para chegar onde desejo? E é aqui que o bicho pega...
   Cri-cri-cri...
   Além de reclamar, que não vou parar mesmo, criei uma lista de tarefas que precisam ser realizadas. Listei todas mesmo, até as mais bobas como “lavar as meias” (sim, eu lavo as meias separadas das outras roupas e blá, blá, blá...), depois disso fui definindo prioridades que me levariam até o ponto onde eu quero chegar (estar com o cesto de roupas vazio no dia da mudança de casa será de grande valia... só para responder quem estava se perguntando o que meias sujas tinham a ver com isso). Também faz parte da lista estudar sobre empreendedorismo, marketing e design, então se isso me levar onde quero chegar, é listado como prioridade e eu preciso achar um tempo para fazer. Acho que já deu pra entender, né?
   Bom, no final a ideia é, toda vez que você se desviar do seu objetivo lembre-se do seu motivo. Esse motivo deve ser forte o bastante pra te colocar de volta no caminho e só você pode saber se é ou não é forte o suficiente e só você pode defini-lo. Como eu disse no início, a motivação está em você e se sua motivação for supimpa (a velha), você deixará a procrastinação de lado e começará ver os resultados que espera.

   Pra terminar, uma frase de inspiração, que tem sido útil nesses dias velados que passaram por aqui:

“Você não precisa de tempo – você precisa se decidir” Seth Godin

   E você, tem encontrado motivação para alcançar seus objetivos? Compartilha aqui comigo, vou gostar de mais sugestões.

Beijitos

Comentário(s) pelo Facebook:

5 comentários:

  1. Adorei o texto! Parabéns!!! Buscar motivação não é fácil, mas acreditar que ela está em nós, como vc mesma disse, é o primeiro grande passo. Beijos!!! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca será fácil mesmo, mas se fosse não teria muita graça, não é Lu? rsrs A mudança e a decisão por mudar parte de nós e temos que começar por algum lugar...
      Obrigada pela visita, volte sempre!

      Beijitos!

      Excluir
  2. Somos nossos maiores sabotadores.
    Planejamos nosso futuro, traçamos nossas metas, mas sempre acabamos deixando de lado o foco para executar o que foi planejado.
    Seu texto é bacana, e pode ser aplicado à vida de várias pessoas (ñ só das que fazem artesanato e querem receber retorno financeiro nessa atividade).
    Muitas vezes, não alcançar nossa meta nos deixa infelizes.
    No seu texto, vc traz a palavra mágica (eu ainda não tinha tido esta reflexão): MOTIVAÇÃO, MOTIVAÇÃO, MOTIVAÇÃO.
    Tenho que anotar na agenda, um lembrete para que, diariamente, eu recorde da minha motivação; que me lembre os motivos de ter escolhido as metas para serem alcançadas em 2016.
    Obrigada pelo belo texto. Conheci seu blog hoje e já virei fã. rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elisabete, com certeza podemos refletir sobre o que nos move em todas as esferas de nossa vida. E concordo, nós que sempre estamos a nos auto sabotar, quase que o tempo todo.
      Espero que a essa altura do ano você já esteja conseguindo caminhar rumo aos seus objetivos e que mesmo aquilo que consideramos fracasso, sirva como um aprendizado rumo ao sucesso.
      Obrigada pela visita!

      Excluir
    2. Elisabete, com certeza podemos refletir sobre o que nos move em todas as esferas de nossa vida. E concordo, nós que sempre estamos a nos auto sabotar, quase que o tempo todo.
      Espero que a essa altura do ano você já esteja conseguindo caminhar rumo aos seus objetivos e que mesmo aquilo que consideramos fracasso, sirva como um aprendizado rumo ao sucesso.
      Obrigada pela visita!

      Excluir

Parece clichê, nós sabemos, mas é a mais pura verdade: seu comentário é muito importante para nós! Então não se reprima e diga o que você pensa! Caso queira ter uma conversa mais longa, fique a vontade para nos enviar um e-mail. O endereço é esse aqui donnarita.artesemimos@gmail.com E lembre-se: sinta-se em casa!

© Donna Rita - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Donna Rita.
Programado por: Seis Mil Milhas.