18 de set de 2013

Gonna Fly Now.......

   Queridos amigos e amigas, companheiros de Donna Rita.... 

   Por convite de minha amada esposa, resolvi sair um pouquinho da minha sarjetinha confortável e dar uma passadinha aqui no Donna Rita para dar uma palavrinha a todos vocês. Fui convidado especialmente para falar de uma das franquias mais inspiradoras, senão a mais, de todos os tempos. Isso mesmo, meus queridos amigos, fui convidado para escrever sobre o mito, a lenda, o garanhão italiano, the Italian Stallion: Rocky Balboa !!!!!!!!!!!!!!!! 

                        PA PAPAPA PAPAPA PAPAPA !!!!!!!!!!!!!!........... 

   O que falar desse monstro sagrado, desse personagem cuja história se mescla e se confunde com a vida do próprio Stallone? Ao olhar de um leigo pode parecer mais um enlatado norte americano, o que na verdade não deixa de ser, um filme raso com distribuição de muitos socos e violência gratuita. Ou seja, um filme bruto, mas não é. A franquia retrata a força de vontade, o desejo de uma pessoa sem talento e sem grande sorte de alcançar a vitória. Um homem comum lapidado por uma vida rude e sem grandes perspectivas. 


   Como já é de senso comum, o enredo retrata a vida do lutador Robert Rocky Balboa. Uma pessoa bruta, um pobre diabo surrado pela vida. Um protagonista cuja falta de instrução lhe impossibilitou até de ler um cartaz para uma propaganda. Não lhe restou nada, senão a vida rústica de um lutador sem glamour, e um bico para a máfia. Um lutador sem técnica, sem talento, sem grandes qualidades, mas cuja vontade de vencer foi maior do que todos os obstáculos impostos por essa canalha, essa vadia a quem nós chamamos de vida. E venceu.

   A grande virtude da franquia talvez se resuma na seguinte passagem de Rocky Balboa: 

"...O mundo não é um mar de rosas; é um lugar sujo, um lugar cruel, que não quer saber o quanto você é durão. Vai botar você de joelhos e você vai ficar de joelhos para sempre se você deixar. Você, eu, ninguém vai bater tão forte como a vida, mas não se trata de bater forte. Se trata de quanto você aguenta apanhar e seguir em frente, o quanto você é capaz de aguentar e continuar tentando. É assim que se consegue vencer..."

   É uma filosofia simples, rústica, porém muito verdadeira. Quem nunca se sentiu frustrado ao ver seus sonhos desmanchados? Quem nunca pensou em desistir? Quem nunca ficou de joelhos perante a vida. Por isso o filme é fantástico. Retrata a luta diária que travamos contra vida, contra os obstáculos. É mais do que um simples filme de boxe, é um drama muito bem articulado. Esses são alguns dos detalhes que o tornam fascinante. Esses são os detalhes que me prendem e acredito, prendem muitos outros.

   Além do mais, diga-se de passagem, a trilhar sonora “Gonna fly now” de Bill Conti é extremamente fodástica e inspiradora. 

   Desculpe todo o sentimentalismo e todo o romantismo de minhas palavras. Espero ter contribuído de alguma forma. Fica aí a dica para o filme do próximo final de semana. E, parafraseando Adrian nos momentos finais de Rocky 2: “... Gostaria de pedir uma coisa........................ VENÇA...”



  Fui, tomar um café gelado na minha caneca do Rocky Balboa !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  Abraços...........Luiz Nase



Comentário(s) pelo Facebook:

Postar um comentário

Parece clichê, nós sabemos, mas é a mais pura verdade: seu comentário é muito importante para nós! Então não se reprima e diga o que você pensa! Caso queira ter uma conversa mais longa, fique a vontade para nos enviar um e-mail. O endereço é esse aqui donnarita.artesemimos@gmail.com E lembre-se: sinta-se em casa!

© Donna Rita - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Donna Rita.
Programado por: Seis Mil Milhas.